Praias brasileiras concorrem a certificado ambiental

A instituição Foundation for Environmental Education (FEE), formada por organizações não governamentais de 46 países, concede todo ano uma certificação para praias e marinas de todo o mundo. Para serem eleitas, as candidatas precisam atender a cerca de 30 critérios, entre eles, apresentar programas de educação ambiental, de coleta seletiva de lixo, infraestrutura de banheiros e telefones.

Natal

A praia do Tombo, no Guarujá (SP); a Prainha, no Rio de Janeiro (RJ) e a Marina Costabella, em Angra dos Reis (RJ) podem continuar com a certificação, chamada Bandeira Azul, para a temporada 2013/2014. A Marinas Nacionais, no Guarujá (SP), se candidatou pela primeira vez.

Em 25 anos, o programa já certificou quase quatro mil praias e marinas em 46 países. A documentação será encaminhada a um júri internacional que se reunirá no dia 10 de setembro para avaliar os candidatos dos países do Hemisfério Sul. O resultado final para a temporada 2013/2014 será divulgado nos primeiros dias de Outubro. As vencedoras recebem uma bandeira com a certificação que será hasteada na praia até no máximo dia 15 de dezembro.

No Brasil, apenas duas praias possuem a certificação: a praia do Tombo, no Guarujá, litoral sul de São Paulo, e a Prainha, localizada na zona oeste do Rio de Janeiro. A praia de Jurerê Internacional, em Florianópolis, perdeu a qualificação em janeiro de 2011 por descumprir critérios ambientais. Jurerê foi a primeira praia da América do Sul a obter a aprovação da Bandeira Azul, em 2009. A Marina Costabella, em Angra dos Reis (RJ), é a única marina brasileira que conta com o título.

Atento a qualidade de suas praias, o Ministério do Turismo (MTur) desenvolveu uma série de ações voltadas para a educação ambiental e melhoria da infraestrutura nas praias brasileiras. Entre elas, destacam-se o Passaporte Verde, um programa de estímulo à adoção de práticas de turismo sustentável, com a distribuição de material informativo, obras de despoluição e saneamento, acessibilidade, melhoria da infraestrutura das barracas e sinalização.

“Turismo, meio ambiente e sustentabilidade andam juntos. Precisamos estimular o consumo consciente de nossos visitantes, queremos aprofundar os nossos esforços para ampliar os ganhos para o Brasil e o mundo”, defende o ministro do Turismo, Gastão Vieira.

O júri do programa é formado por instituições brasileiras e internacionais. No Brasil, o MTur é um dos principais integrantes, que reúnem Ministério do Meio Ambiente (MMA), Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SBA).

IMG_1321

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s