Mar: Uma saída para o turismo

Publicado no Jornal de Hoje.

A Prefeitura de Natal está intensificando as atividades de incremento ao setor turístico, tendo em vista a exposição da capital potiguar durante a Copa do Mundo Fifa 2014. Dentre as ações prioritárias da Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Seturde), está a viabilização de estruturas náuticas na cidade. O que chama a atenção é o fato de que existem nada menos que três projetos diferentes para construções de marinas em andamento, cada um com suas peculiaridades.

O titular da secretaria, Fernando Bezerril, explica que cada uma das iniciativas demanda um local e uma estrutura diferente, contemplando diversas fatias do mercado turístico de elite mundial. “Trazer essas estruturas para Natal é um sonho antigo da gestão de Carlos Eduardo. A economia local só tem a se desenvolver, com a possibilidade de receber esses turistas que, hoje, a cidade não tem condições de atrair, pela falta de aparelhagem. Estamos falando de um consumidor ‘de alto nível’, que gasta quatro, cinco vezes mais que o turista convencional. O mercado de iates e cruzeiros é uma modalidade comum na Europa inteira e em alguns pontos do Brasil que têm estrutura, como o Rio de Janeiro – que possui diversas marinas – e Salvador”, comenta.

 

Image

Detalhando os três projetos, Bezerril salienta que o primeiro deles, uma mini-marina para receber turistas náuticos já no período da Copa do Mundo, no ano que vem, contará com 50 pontos de atraque no local de desembarque da antiga balsa que fazia o trajeto entre o bairro de Santos Reis e a praia da Redinha.

Já o projeto da Marina de Natal ainda aguarda conclusão do parecer técnico que deve regulamentar a Zona de Proteção Ambiental 7 (ZPA 7) na capital potiguar. O estudo, desenvolvido pelo Programa de Planejamento Energético do Instituto Luiz Alberto Coimbra de Pós Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) objetiva viabilizar a proteção, manutenção e recuperação dos aspectos ambientais, ecológicos, paisagísticos, históricos, arqueológicos, turísticos, culturais, arquitetônicos e científicos do município. “Só após constatarmos que todas as condições poderão ser atendidas é que será possível iniciar, de fato, os debates sobre a instalação da Marina de Natal nas proximidades do Forte dos Reis Magos. O prazo estabelecido para entrega do parecer foi de quatro meses, estamos aguardando os resultados”, explica Fernando Bezerril.

O último e mais ambicioso dos empreendimentos citados pela Seturde é a construção de uma marina de mar aberto na Via Costeira com capacidade para 500 barcos de pequeno e médio porte e investimento de quase R$ 100 milhões a serem captados pelos construtores junto a investidores europeus. A iniciativa partiu da companhia francesa New Co Marine – com sede em Antibes, na Costa Azul, e dona de 15 emprendimentos de turismo náutico na França, alguns deles na sofisticada Côte d’Azur – que há tempos foca suas atenções no litoral potiguar. Já foi, inclusive, solicitado ao grupo estrangeiro que se apresente um cronograma preliminar das obras em nova reunião entre a prefeitura e os investidores marcada para o início do próximo mês.

 

ImageImage

Anúncios

4 pensamentos sobre “Mar: Uma saída para o turismo

  1. E o projeto de revitalização da rampa (primeira base aérea de Natal), Iate clube e cais do porto de Natal, foram esquecidos ? certamente essas obras são bem mais interessantes do que vender mais patrimônio natural de Natal para os gringos.

    • Olá Jordana, pelo contrário. O Iate Clube de Natal e o Cais não foram esquecidos. Sobre o Cais está em sendo concluído o Terminal de Passageiros, enquanto o Iate Clube de Natal é uma empresa privada, mas a Prefeitura está licitando obras para o Museu da Rampa, que irá contar a história da Segunda Guerra Mundial, além de ser um local para o natalense apreciar o belo pôr do sol do Rio Potengi.

  2. Como potiguar que voltou a morar em sua terra natal, julgo importantíssima e de enorme aceitação a implementação dessa Marina ao lado da Ponte Newton Navarro, um dos mais belos cartões postais da Cidade do Sol, superado apenas por Ponta Negra, a meu ver. É disso que nossa cidade precisa: de empreendimentos arrojados, de incentivos ao turismo de primeira classe, cujo rendimento de divisas supera várias outras iniciativas, gerando vários empregos diretos e indiretos. Tem meu apoio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s