O melhor de nossa música: Androide sem par

A partir de hoje, o Viver Natal dá início a mais um projeto: “O melhor da nossa música”, que irá trazer semanalmente um artista ou banda de Natal para falar sobre o seu trabalho. Como começou, expectativa e claro muita música.

Abrimos nossa temporada com o Androide sem par, projeto do Juão Nin, que desde 2009 vem compondo músicas e estabelecendo parcerias na cidade. João que já é conhecido por sua outra banda (Ak47) estava procurando um espaço para uma produção mais intimista, assim define o Andróide sem par, “Um segredo, um desabafo”, descreve.
Suas músicas falam de suas experiências e sua existência romântica. Vamos então a entrevista.

Viver Natal: Quem seria o Andróide sem par?
Juão: Sou eu, mas como não sou instrumentalista, então convido músicos parceiros. Ao total, dialogo com seis.

– Viver Natal: Quando surgiu o projeto, as primeiras composições?
– Juão: Em 2009, mas foi em 2011 que fiz minha primeira apresentação no formato banda, no Festival DoSol.

– Viver Natal: Como foi sua experiência de tocar pela primeira vez com um projeto totalmente novo?
– Juão: – Juão: Eu tinha o AK há cinco anos, mas foi diferente pela presença e o ritmo que o som exige. É mais pactual, mais segredo, um desabafo, mais intimo. tocar as canções mais novas é sempre mais difícil, mais apego. Hoje, as canções antigas eu mais represento do que vivencio. Consigo cantá-las de forma distanciada

– Viver Natal: Você fala da existência romântica, alguém já enviou alguma mensagem se identificando com suas letras?

– Juão: -Juão: Muitas pessoas escrevem, mandam mensagens sobre se identificarem. Fico feliz por me sentir menos só em saber que outros sentem também o que eu senti ou ao menos se sensibilizam e compreendem. Ao mesmo tempo, fico triste por que a maioria das canções foi feitas através de bons sentimentos frustrados, mas é a esperança que direciono no amor que move tudo. Então talvez esta contradição funcione por que é uma busca pelo sincero, leal e livre.

android

– Viver Natal: Mesmo sabendo que o Andróide sem Par é algo intímo, houve alguma aproximação com o Ak47 em alguma composição ou são totalmente distintos?
– Juão: São completamente distintos. A única aproximação sou eu quanto ser vivo, por que a interpretação vai para outro lugar. Talvez quanto política sejam parecidas.

– Viver Natal: Quais são seus planos e o que é reconhecimento para você.
– Juão: Estou indo a São Paulo montar o projeto lá e reconhecimento é poder construir uma estrutura básica a partir da profissão que você exerce.

android 2

– Viver Natal: Soube que você anda trabalhando em uma nova composição, do que se trata?
– Juão: Sobre se encontrar no caos, sobre ver a beleza onde não tem. O nome dela será “tensão”.

– Viver Natal: Três bandas para o Viver Natal entrevistar posteriormente:
– Juão: Denice Maria; Ar Tu e o Vendaval; Clara e a noite.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s