Lotação máxima de público no primeiro dia de Festival Literário de Natal

E o primeiro dia do Festival Literário de Natal foi um sucesso. O público marcou presença e a Tenda dos Escritores teve lotação máxima com muitas pessoas de pé, para acompanhar duas mesas temáticas e um pocket show bastante esperado de Adriana Calcanhoto e Cid Campos.

O Espaço Moacy Cirne, localizado no hall de entrada da Tenda dos Escritores, ficou lotado para duas palestras iniciais ainda no final da tarde. Na sequência, foi a vez dos arquitetos José Gaudêncio e Guilherme Wisnik ocuparem o espaço para falar sobre o arquiteto Oscar Niemeyer.

José Gaudêncio, que começou a fala, lembrou que Oscar Niemeyer usava em sua arquitetura e na sua literatura dois pontos de indagação: quem veio primeiro? O traço da escrita ou o traço do concreto? Para Wisnik,  a arquitetura de Niemeyer também era linguagem, onde havia metáforas e havia lirismo.

Visitante pela primeira vez em Natal, o arquiteto que ano passado foi curador da Bienal de Arquitetura de São Paulo ficou surpreso ao conhecer obras de Niemeyer na cidade, especialmente aquela feita no Parque da Cidade, uma das últimas realizadas pelo arquiteto.

Ele ainda destacou o prazer em fazer parte de um festival literário para discutir arquitetura. “É um prazer e da maior importância poder estar neste encontro e discutir a arquitetura como arte, o que de fato ela é”.

Os poetas Arnaldo Antunes, Francisco Bosco e Antônio Cícero foram os três participantes da segunda mesa do Flin. Em suas falas, o tema “Poesia: do modernismo ao pós-tudo”.  A discussão girou em torno da complexidade e do relativismo que surge nas busca por definições para o poema contemporâneo.

“Mas o que é esse pós-tudo”, questionou Arnaldo. “Acredito que tudo não passa de rótulos para explicar o que tem sido feito. Se tem algum nome a ser chamado, quero ser inclassificável”, completou. A mesa encerrou com a leitura de poemas, com destaque para um poema inédito lido pelo ex- Titã.

Era pouco mais de 21h30 quando a cantora Adriana Calcanhoto e o poeta Cid Campos subiram ao palco para apresentar o pocket show “Musicapoesia”. A plateia, que já aguardava ansiosa, acompanhou atentamente as canções e poemas musicados e aplaudiu bastante o repertório com cerca de 15 músicas.

Adriana relembrou a passagem pelo festival em 2007 e falou sobre a receptividade do Natalense. A noite terminou com um “bis” repleto de sucessos da cantora, acompanhada em coro pelo público.

15112192313_bfda1ebbb6_o

Fonte: www.natalemnatal2014.com | Fotos: Alex Régis

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s