Inventário florístico é inicado pelas áreas mais adensadas da cidade

Com o propósito de conhecer todo acervo botânico da cidade, a secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) iniciou em maio deste ano, o levantamento florístico que tem por objetivo conhecer o perfil e onde estão todas as árvores da cidade. O trabalho foi iniciado pelas áreas centrais por abrigar as árvores mais antigas, que sofreram ao longo do tempo com processo de urbanização.

A equipe já percorreu as Avenidas Marechal Deodoro da Fonseca e Duque de Caxias e as Ruas Apodi, Jundiaí, Mossoró e Seridó, situadas nos bairros de Cidade Alta e Ribeira. Foram caracterizadas 442 espécimes encontradas ao longo desses corredores. Para essa etapa, foi aberto processo para o licenciamento dos serviços, que precisam ser realizados como supressão ou tratamento do vegetal. A Autorização Ambiental, documento expedido pela Semurb, será enviado a Secretaria de Serviços Urbanos (SEMSUR), responsável pelo manejo.

O trabalho se concentram agora nas Avenidas Tavares de Lira, Hildebrando de Goes, na Praça Augusto Severo, Explanada Silva Jardim e Rua Almino Afonso, todas no bairro da Ribeira. De acordo com chefe do setor de Arborização, Maurílio Américo, após o levantamento, a próxima etapa é fechar o relatório e solicitar o licenciamento do trabalho que precisa ser feito. Essas informações vão dar subsídio ao manejo, ou seja, indicar qual o local apropriado para o plantio, a quantidade de árvores que podem ser plantadas e as pragas que atacam as diferentes espécies.

“Fazemos a caracterização do vegetal identificando a altura, bifurcação, doenças, pragas, necessidade de poda, substituição, supressão ou tratamento fitossanitário”, explica ele.

Américo ressalta ainda, que as atividades do setor não se resumem apenas ao inventário florístico. “Paralelo a isso realizamos o plantio nas Praças desembargador Licurgo Ferreira Nunes, em Ponta Negra, Dom Adelino Dantas, em Neópolis e uma área verde na Rua Odilon Gomes de Lima, em Capim Macio”, completa.

A Secretária Adjunta de Planejamento e Gestão Ambiental, Florésia Pessoa chama a atenção para a prevenção de acidentes e prejuízos materiais que poderão ser evitados com esse trabalho. “A arborização planejada evita problemas futuros, há muita árvore antiga nas regiões mais adensadas da cidade, onde o fluxo de circulação de pessoas é maior. O asfalto e as calçadas também são prejudicados quando não há planejamento”, ressalta ela.
De acordo com Florésia, o levantamento dos espécimes arbóreos da cidade é um trabalho lento, permanente e caro. “Há vários anos a Secretaria tenta contratar, mas só agora nessa gestão o trabalho está sendo executado,”, comenta ela. A equipe do Setor de Arborização (SA) é composta por três estagiários, um agrônomo e um biólogo.

Fonte: Assecom

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s